Oxigênio

Uma peça essencial de seu equipamento de mergulho


A maioria dos casos de doença descompressiva (DD) ocorre em pessoas que estavam mergulhando dentro dos limites não-descompressivos. Ter oxigênio disponível toda vez que você mergulha protege você no improvável evento de uma DD aparecer.

O oxigênio já foi reconhecido há muito tempo como o principal recurso de primeiros socorros para acidentes de mergulho autônomo, especificamente para doença descompressiva (DD) e embolia arterial gasosa (EAG). Inalar oxigênio a 100 por cento funciona acelerando a difusão e eliminação do excesso de nitrogênio absorvido durante o mergulho, melhorando a circulação (e assim promovendo a reoxigenação dos tecidos) e reduzindo o inchaço e as respostas inflamatórias associada. Para que os primeiros socorros com oxigênio sejam o mais eficientes possível, o paciente precisa respirar oxigênio a 100 por cento fornecido por um provedor de oxigênio certificado a uma taxa de fluxo apropriada e com uma boa vedação da máscara (veja "Dicas para uma Melhor Administração de Oxigênio", www.alertdiver.com/Tips-for-Better-Oxygen-Administration).
Uma Breve História do Uso do Oxigênio nos Primeiros Socorros para Acidentes de Mergulho
Em 1878 o fisiologista francês Paul Bert, ao tratar mergulhadores de ar comprimido e trabalhadores de caixas pressurizadas (chamadas de caixões), começou a utilizar oxigênio para aliviar os sintomas do que agora é reconhecido como DD. Seus estudos experimentais com animais corroboraram seus achados clínicos, o que o levou a ser o primeiro a propor o uso de oxigênio pressurizado para tratar o "mal dos caixões." Apesar do fato do oxigênio à pressão de superfície ter permanecido por muito tempo como o único tratamento disponível para descompressão, demorou quase um século para que seu uso se tornasse difundido.

No início dos anos 1960 a expansão do mergulho autônomo recreativo levou ao uso de oxigênio hiperbárico em tratamentos de acidentes de mergulho. Demorou ainda mais uma década para que o oxigênio fosse recomendado durante o transporte de um mergulhador acidentado para o serviço médico. O uso do oxigênio em primeiros socorros em acidentes de mergulho aumentou ao longo dos anos, mas a implementação foi lenta. Uma revisão da DAN de dados de acidentes de mergulho em 1987 revelou que apenas 37 por cento dos mergulhadores acidentados recebiam oxigênio nos primeiros socorros e que o uso do oxigênio nos primeiros socorros na verdade diminuiu entre 1987 e 1990. Para promover o uso do oxigênio, a DAN introduziu o Programa de Primeiros Socorros com Oxigênio da DAN em 1991, o qual tem evoluído ao longo dos anos conforme o conhecimento sobre tratamento e equipamento tem aumentado.
Missão da DAN
À luz das evidências convincentes a favor do uso do oxigênio nos primeiros socorros, uma das missões declaradas da DAN é garantir que equipamentos de oxigênio de emergência e pessoas treinadas para usá-los estejam em todos os locais de mergulho, o que significa que os instrutores e até mesmo os mergulhadores podem precisar ter suas próprias unidades de oxigênio, cuidar delas e mantê-las.
Armazenagem e Manutenção do Equipamento de Mergulho
As unidades de oxigênio devem ser armazenadas montadas, mas despressurizadas, em estojos protetores. Isso garante que o equipamento esteja pronto para ser usado e o protege não apenas de danos mas também da exposição a óleos e graxas, o que aumenta o risco de fogo. Para reduzir ainda mais o perigo de fogo, o equipamento deve também ser mantido longe de chamas ou de pessoas fumando.

As unidades de oxigênio não devem ser expostas a temperaturas maiores do que 50°C, portanto, elas não devem ser guardadas em veículos motorizados em dias quentes. Ao transportar as unidades, o equipamento deve estar preso de forma que não caia ou role.

Observe que os cilindros de oxigênio são regulados pelas mesmas que os cilindros de mergulho e, portanto, devem ser submetidos a testes hidrostáticos a cada cinco anos.

O procedimento padrão para a manutenção do regulador de oxigênio envolve uma verificação técnica e limpeza a cada dois anos ou de acordo com a recomendação do fabricante. O website da DAN (DAN.org) oferece uma lista de centros de manutenção autorizados na região da DAN América.

Juntamente com a manutenção do regulador, verifique o anel de vedação para garantir que ele não esteja danificado, com sujeira, graxa ou óleo. Se alguma dessas situações se apresentar, substitua o anel de vedação. Ao recolocar o regulador, confirme que os pinos estejam alinhados com a torneira do cilindro de oxigênio, e teste para a existência de vazamentos abrindo o sistema. Como sempre, lembre-se de despressurizar o sistema antes de guarda-lo.

Faça a manutenção do mecanismo de fornecimento de oxigênio (válvula de demanda ou MTV) a cada dois anos ou de acordo com o recomendado pelo fabricante. Além disso, teste o MTV e verifique seu funcionamento antes de cada uso. Teste a válvula de demanda inalando através da máscara e exalando fora da máscara. Verifique o MTV apertando o botão de acionamento e então cobrindo a saída da ventilação com a palma de sua mão. Ele deve desligar automaticamente. Se ele não desligar, não o utilize, e leve-o para uma revisão.

Verifique visualmente se existem rachaduras ou marcas de estresse nas mangueiras e tubos antes de cada saída e quando o sistema passa por manutenção. Substitua-as de acordo com o necessário.

Finalmente, inspecione as máscaras para verificar a limpeza e sinais de desgaste.

Após cada uso, limpe o sistema utilizando o seguinte procedimento:
  1. Passe um pano no cilindro e nas mangueiras para remover areia ou sujeira.
  2. Desmonte a válvula de demanda ou MTV.
  3. Submerja as partes plásticas em uma solução leve de água sanitária por 10 minutos, enxague com água limpa, e deixe secar no ar.
  4. Faça o mesmo com a máscara oronasal (Pocket MaskTM), mas descarte a válvula unidirecional.
  5. Quando todas as partes estiverem secas, coloque uma nova válvula unidirecional na máscara oronasal, remonte o sistema, e guarde-o em seu estojo protetor.
Máscaras de não-reinalação e AMBUs são itens que devem ser usados apenas uma vez e devem ser descartados após o uso.

Para saber mais, veja "O Oxigênio como Tratamento Definitivo" (www.alertdiver.com/396). Para informações detalhadas sobre a prática, inscreva-se em um curso da DAN de Primeiros Socorros com Oxigênio em Emergências de Mergulho.
Recarga de Cilindros de Oxigênio
Existem dois principais métodos para se obter uma recarga de oxigênio:
  1. com uma receita médica
  2. com um comprovante de treinamento (deve estar atualizado)



Em 1996 o FDA (Food and Drug Administration) americano permitiu a obtenção de oxigênio para uso em emergências médicas sem receita. Esta determinação ainda exige que os consumidores apresentem comprovação de treinamento apropriado antes de obterem a recarga. O curso de Primeiros Socorros com Oxigênio em Emergências de Mergulho da DAN ajuda os mergulhadores a atenderem esses requisitos de treinamento. Infelizmente, alguns Estados não possuem determinações parecidas com a do FDA, fazendo com que o acesso seja mais difícil, enquanto outros Estados, como a Flórida, Ohio e Rhode Island promulgaram estatutos especificamente desenvolvidos para facilitar o acesso dos mergulhadores ao oxigênio.

Muitos mergulhadores obtêm receitas de médicos do mergulho ou médicos pessoais que compreendem a necessidade de haver oxigênio para emergências em pontos de mergulho; entretanto, a receita tecnicamente limita a administração da droga prescrita (oxigênio neste caso) à pessoa para quem a receita foi escrita. Alguns médicos podem estar dispostos a escrever uma prescrição para ser usada em caso de haver necessidade, autorizando o uso de oxigênio em emergências, embora eles não sejam obrigados a atender a um pedido como esse.

Para mais informações sobre regulamentação e outras sugestões, visite
DAN.org/training/oxygen_regulations.


© Alert Diver — 3º Trimestre 2014

Language: EnglishSpanish