Vinte e dois Antigos Naufrágios Encontrados na Grécia




Ânforas espalhadas em um recife rochoso indicam a presença de um naufrágio do final do período romano
(entre os séculos IV e VII) na área.


Era quinta-feira de manhã, 10 de setembro de 2015, e eu estava ansiosamente esperando notícias de George Koutsouflakis, Ph.D., diretor de um novo levantamento de naufrágios. Ele estava liderando a equipe de mergulho da Greek Ephorate of Underwater Antiquities em uma longamente planejada missão de levantamento de naufrágios nas Ilhas Fourni.

"Essa nova missão tinha riscos maiores do que qualquer outra missão em que eu já havia me envolvido", Koutsouflakis disse. "Nós estaríamos operando em uma nova área – completamente desconhecida- com uma nova equipe. "

Dois anos antes eu havia tido a honra de mergulhar com Koutsouflakis em um recentemente descoberto naufrágio romano antigo que havia sido encontrado próximo à costa sudeste da Grécia. Aquele único mergulho com ele revelou-se um dos destaques da minha carreira no mergulho, e desencadeou em mim um grande entusiasmo pelo mergulho em naufrágios antigos. Eu mergulho em naufrágios há muitos anos, principalmente no Atlântico Norte, mas isso era algo bem diferente para mim.


Ânforas do período Arcaico (800-400 AC) espalhadas entre o mais
antigo dos naufrágios encontrados pela equipe.
Conforme descíamos na coluna de agua, um espetacular campo de destroços apareceu. Era um naufrágio profundo, portanto os antigos artefatos estavam intactos, o que aumentou o meu entusiasmo. Koutsouflakis e eu pesquisamos os rastros desse naufrágio romano e seu conteúdo, e eu não pude evitar de pensar na história há muito tempo perdida desse achado e o tamanho da minha honra em ser o primeiro mergulhador fora da comunidade grega de mergulho arqueológico a visitar esse histórico tesouro. Após o mergulho, Koutsouflakis me contou a história do naufrágio, sua rota comercial e carga.

"Esse naufrágio romano está carregado com uma carga principal de ânforas Lamboglia 2, que são recipientes de vinho feitos na península italiana," ele disse, "e com uma carga secundária de ânforas de vinho originalmente da ilha de Rhodes. Rhodes era famosa por seu vinho e era um dos maiores fornecedores de Roma. Portanto 90 por cento da carga nesse navio era vinho, e vinha da Itália. O naufrágio é datado entre 130 e 80 AC."

O que nós não pudemos ver foi o que mais me intrigou. Estávamos olhando para o convés superior do antigo navio, e havia mais dois conveses abaixo do campo de destroços visível que estavam cobertos por areia. Uma enorme abundancia de artefatos está lá embaixo, apenas esperando para ser vista.


O conservador da equipe inspeciona uma ânfora recuperada.
Três dias depois eu fui convidado a participar de uma equipe de arqueólogos subaquáticos gregos que estava trabalhando em um local próximo à ilha de Poros. Christos Agouridis, um amigo e colega de Koutsouflakis, me convidou para mergulhar com sua equipe a pedido de Koutsouflakis. Esse local era um antigo naufrágio Micênico datado de 1200 AC. Eu passei a noite no acampamento base da equipe e pela manhã fomos para o local do naufrágio a bordo de sua embarcação de apoio. Eles estavam em processo de mapear o naufrágio em 3D, descobrir seus artefatos e documentar seus achados. A equipe, composta por mergulhadores gregos, homens e mulheres, tinha treinamento em fotografia subaquática, arqueologia e desenho arquitetônico, e vários mergulhadores comerciais experientes completavam a equipe. Eu estava espantado com a experiência da equipe e impressionado com a paixão que eles demonstravam por seu trabalho. A experiência também me tornou consciente dos enormes desafios que esses tipos de operações subaquáticas enfrentam.

Avançando para hoje, 10 de setembro de 2015 – eu estou entusiasmado em me juntar à equipe novamente. Essa próxima pesquisa subaquática nos levará ao arquipélago Fourni, um grupo de 13 pequenas ilhas no Mar Egeu oriental próximo à costa da Ásia Menor. Há muito tempo se acredita que essas ilhas, bem no meio das antigas rotas marítimas comerciais, podem ser um terreno muito propício para antigos naufrágios. Será uma grande tarefa e a pressão sobre a equipe é enorme.


A equipe da Fourni Underwater Survey de 2015


Koutsouflakis me avisou que a missão estava começando. A equipe iria se mobilizar em Atenas na segunda feira, 14 de setembro de 2015. A embarcação de apoio iria deixar Atenas naquela noite e encontrar a equipe na terça feira de manhã cedo na ilha de Fourni Korseon.

Oito de nós, da equipe de mergulho grega, embarcamos na balsa das 16h de Mykonos para uma viagem de 11,5 horas do porto de Piraeus (Atenas) até as Ilhas Fourni. A equipe havia embalado dúzias de cilindros, um barco inflável rígido, dois veículos, provisões, água e um compressor para a longa viagem para as ilhas.


Uma ânfora e uma mesa funerária foram encontradas em um naufrágio do
período Helenístico (323-31 AC).
Iríamos encontrar o restante da equipe nas ilhas. Membros da equipe da RPM Nautical Foundation, incluindo o co-diretor de pesquisas Peter Campbell, se juntariam a nós naquela manhã. Após uma preleção e alguma organização do local, preparamos nosso equipamento para os mergulhos da manhã seguinte. Acredito que todos nós sabíamos que seria uma missão muito difícil. Organizar e realizar uma pesquisa subaquática de naufrágios antigos a partir de uma ilha remota é um desafio para qualquer equipe de mergulho. O terreno da ilha é difícil de atravessar e os 125 km de costa são acessível praticamente apenas por água. Estabelecemos um acampamento de base no lado oeste da ilha e um acampamento secundário no leste para aumentar nossas capacidades de exploração, e isso exigiu transportar por terra o compressor, os cilindros, o barco inflável rígido e o equipamento de mergulho.

Após os primeiros mergulhos da equipe, a existência de uma abundância de antigos naufrágios estava se tornando evidente. Encontramos enormes conjuntos de ânforas intactas juntamente com evidências de mais naufrágios antigos. No primeiro dia a equipe encontrou os restos de um naufrágio do período romano. No quinto dia eles haviam encontrado mais nove naufrágios, e no décimo terceiro dia, um total de 22 naufrágios, alguns dos quais com mais de 2.500 anos. Esses achados representam 12 por cento de todos os naufrágios conhecidos em águas gregas. Poderia essa ser a capital mundial dos naufrágios antigos?


O conservador da equipe limpa meticulosamente a cobertura marinha de uma ânfora incrustrada.
Os arqueólogos da equipe estavam agora no processo de mapear em 3D os destroços e de selecionar amostras das ânforas para serem inspecionadas e estudadas. Dos 22 naufrágios que a equipe encontrou, o mais novo era de 700 AC e o mais antigo de 1.500 AC. Alguns o chamaram de o achado arqueológico do ano.

"Todos os naufrágios foram deixados intactos no fundo do oceano para serem explorados pelas futuras gerações de mergulhadores e cientistas, exceto um artefato representativo de cada naufrágio, " Campbell disse. "Eles serão conservados, analisados, estudados e quando o artefato estiver estável o suficiente, arquivado para futuros cientistas estudarem. Alguns podem ser enviados para museus para exposições futuras. Cada artefato tem um número de identificação e um relatório fixado a ele. "

No último dia da equipe na ilha, compartilhamos nossas descobertas com o prefeito e os habitantes da ilha. Os habitantes desse minúsculo arquipélago são agora os protetores supremos dessas importantes antiguidades.


Um arqueólogo mede a boca de um grande pito datado do período Helenístico.
Essa experiência aumentou o meu entusiasmo pelo mergulho em naufrágios antigos para um outro nível, e trabalhar junto com essa equipe foi uma honra absoluta para mim. Eles são alguns das pessoas mais dedicadas e profissionais que eu já encontrei, e eles fazem esse trabalho não para recompensas financeiras ou fama, mas pela preservação e proteção dos artefatos históricos de seu país.

A equipe voltará no ano que vem para continuar essa incrível pesquisa de naufrágios, pois essa é uma das maiores oportunidades em anos recentes para arqueólogos procurarem no fundo do oceano antigos tesouros submersos. Quem sabe quais outras maravilhas serão encontradas?

Nota: Financiada pela Honor Frost Foundation, essa pesquisa em Fourni operou como uma parceria entre o Greek Ephorate of Underwater Antiquities e a RPM Nautical Foundation.

Para Mais Informações:
http://www.alertdiver.com/2016_Fourni_Survey
Assista ao video
Assista a esse vídeo para ver mais sobre os 22 naufrágios antigos que foram recentemente encontrados em águas gregas.



© Alert Diver — 1º Trimestre 2016

Language: EnglishSpanish