Uma Jornada de Aprendizado e Aventura

Meu ano como bolsista do Programa Rolex Our World–Underwater


Bosiger observa um grande tubarão branco durante um mergulho em gaiola com a Rodney Fox Shark Expeditions.

É segunda-feira, e eu estou em minha escrivaninha tentando priorizar minhas tarefas da semana: Após checar os e-mails, eu vou procurar vídeo clips de baleias jubarte se alimentando. Dez minutos após começar minha busca, sou chamada para uma reunião onde discutimos sobre equipamentos de estabilização de câmeras, drones e octocopters. É um típico dia do meu trabalho como pesquisadora para a BBC Natural History Unit em Bristol, na Inglaterra.

Eu encontrei o meu caminho para essa carreira através de uma combinação de fatores. Há alguns anos, após haver acabado de completar meus estudos em ecologia de recifes de coral com honras, eu estava trabalhando como assistente de pesquisador de campo na Estação de Pesquisa Ilha do Lagarto (Lizard Island Research Station) na Austrália. Eu sabia que queria seguir uma carreira relacionada ao mar, mas ainda não tinha certeza sobre meu caminho profissional específico. Embora a mídia visual e a ideia de transmitir informações científicas para o público em geral tenham me fascinado desde a minha adolescência, eu posso seguramente afirmar que eu não estaria neste papel em que estou hoje se não fosse a incrível oportunidade concedida a mim pela Our World–Underwater Scholarship Society (OWUSS).


Yoland Bosiger durante treinamento de rebreather com Pete Mesley
A bolsa OWUSS Rolex oferece a jovens de idades entre 21 e 26 anos a oportunidade de passar um ano inteiro voluntariando e explorando diferentes carreiras marinhas, desde mergulho até filmagem científica conservacionista. Depois de saber sobre a bolsa através de um amigo, eu decidi tentar e preenchi os formulários de candidatura. Todo ano a OWUSS oferece três bolsas, e eu tive a honra de receber a bolsa Australasiana, juntamente com um bolsista europeu e um norte americano, em 2012.

Meu ano foi uma jornada de aprendizado e aventura. Tendo como base meus conhecimentos em biologia marinha, eu participei de uma série de projetos científicos marinhos e iniciei relações duradouras com acadêmicos no mundo todo. Com a ajuda de minha supervisora da bolsa, Jayne Jenkins, eu planejei expedições que me levaram das praias de Chowder Bay, em Sydney, ao tórrido deserto vermelho e efervescentes recifes do Mar Vermelho. Eu cheguei até a fazer um mergulho de submarino a 300 metros (984 pés) na zona mesopelágica — um ambiente no qual acredita-se que 95 por cento da biomassa mundial de peixes reside.


The 2012 Rolex-OWU scholars at Rolex headquarters in New York City
(from left): Randy Greenberg of Rolex, North American Scholar Megan
Cook, European Scholar Oscar Svennson, Australasian Scholar Yoland
Bosiger, and John Flaherty, also of Rolex.
Tendo trabalhado antes predominantemente com pequenos peixes recifais, meu primeiro projeto identificando e rastreando tubarões baleia me tirou consideravelmente de minha zona de conforto, e essa foi apenas a primeira de muitas experiências práticas em campo. Eu viajei para Papua Nova Guiné, onde aprendi sobre as práticas de gerenciamento habituais usadas pelos locais para conservar os recifes de corais, e para o Instituto de Pesquisas do Aquário da Baia de Monterey, na Califórnia, onde entendi como usar a tecnologia de um veículo de operação remota (ROV na sigla em inglês) para coletar amostras de peixes abissais.

O mergulho autônomo constitui uma grande parte do programa, e a OWUSS me ofereceu a oportunidade de desenvolver uma variedade de especialidades durante o meu ano de participação. Começando com uma introdução ao mergulho em gaiolas para observar tubarões brancos com a Rodney Fox Shark Expeditions, eu progredi para completar meu curso do rebreather Evolution com Pete Mesley na Nova Zelândia. Ao recircular o gás expirado e enriquece-lo com oxigênio puro, os rebreathers permitem que os mergulhadores observem o comportamento animal por longos períodos na ausência de bolhas barulhentas e que distraem. Com os cinegrafistas cada vez mais utilizando rebreathers ao filmar o comportamento natural subaquático, aprender essa tecnologia foi extremamente importante para meu trabalho como pesquisadora.


Bosiger nas Ilhas Cocos
Minha visita à DAN na Carolina do Norte para me certificar como Instrutora de Provedor de Gerenciamento de Emergências de Mergulho (DEMP) também foi uma experiência importantíssima proporcionada a mim pela OWUSS. Não apenas isso me permitiu ensinar primeiros socorros, como também me ofereceu as habilidades e conhecimentos para me sentir confiante para lidar com possíveis acidentes de mergulho.

Um dos elementos mais valiosos de minha bolsa foi como ela me permitiu dedicar tempo ao desenvolvimento de minhas habilidades de filmagem subaquática. A OWUSS me forneceu uma pequena filmadora e uma caixa estanque para documentar os projetos nos quais participei ao longo do ano. Com alguma ajuda de cinegrafistas experientes, eu produzi alguns pequenos vídeos sobre meu trabalho voluntário para publicar online. Através do projeto videográfico, eu aprendi sobre minha câmera, como usar tripés e como gravar áudio debaixo da água. As pessoas que encontrei me ensinaram a importância de contar uma boa história para se conectar com a audiência de uma forma significativa. Tendo sido uma fotógrafa por muitos anos, eu desfrutei do meu aprendizado com novos equipamentos e de como capturar drama usando uma variedade de ângulos. Eu também achei o processo de edição, especialmente o uso de música para acrescentar tensão e continuidade narrativa, extremamente recompensador.


Bosiger mergulhando nas Ilhas Cocos

A OWUSS recentemente celebrou seu 40o aniversário em Nova Iorque. Desde o início da bolsa, 86 indivíduos já passaram pelo programa, muitos dos quais usaram suas experiências proporcionadas pela OWUSS para se tornarem líderes em suas carreiras marinhas escolhidas. Bolsistas anteriores fizeram contribuições excepcionais nos campos de ciência marinha, cinegrafia, medicina e tecnologia do mergulho, e eu tenho muito orgulho de fazer parte de uma comunidade tão magnífica.

Sem essa bolsa eu teria demorado décadas para construir uma rede de contatos ou uma base de conhecimento tão extensas. Essa experiência proporcionou as bases do meu trabalho atual de pesquisa do comportamento de espécies marinhas em todo o mundo. Eu sei que serei eternamente grata pela oportunidade excepcional que me foi dada, e estou ansiosa para retribuir no futuro.

Para mais informações sobre a bolsa e os programas de estágio da OWUSS, visite
www.owuscholarship.org.
Compartilhe sua Idéia
A BBC Natural History Unit, que fez The Blue Planet (O Planeta Azul), está voltando aos oceanos para uma ambiciosa e reveladora série de sete partes que será transmitida em 2017. Essa série irá cobrir todos os principais habitats oceânicos, desde recifes de corais a estuários, costas, mar aberto e a zona mesopelágica e irá incorporar espécies desde invertebrados até peixes, aves marinhas e mamíferos marinhos. Se você tiver ideias para essa nova série sobre comportamentos marinhos inéditos que podem ser visualmente deslumbrantes, por favor envie um email para yoland.bosiger@bbc.co.uk.


© Alert Diver — 3º Trimestre 2014

Language: EnglishSpanish