Resgate em Blue Lagoon






Eu comecei a mergulhar em 1975, me tornei um instrutor em 2000 e me tornei um instrutor da DAN em 2002. Como instrutor independente por mais de uma década, eu achei que já houvesse presenciado quase tudo que pode acontecer na água ou próximo a ela. Como eu estava enganado.

A Blue Lagoon em Huntsville, no Texas, é uma Meca do treinamento de mergulho que fica a 112 km ao norte de Houston. Ela é uma antiga pedreira alcalina, portanto não há vida, mas para um buraco de lama no Texas ela tem uma ótima visibilidade. Como a pedreira apresenta plataformas e algumas outras estruturas, ela é perfeita para o treinamento de mergulhadores do curso básico. A profundidade máxima da pedreira é de 7 metros. Há uma loja de mergulho completa, vestiários, abrigos e ar disponíveis para os mergulhadores; isso tudo no meio da região de florestas de coníferas do leste do Texas, portanto não há muito mais do que isso em um raio de quilômetros.

Em um lindo dia, com sol e um pouco de brisa, eu estava com quatro alunos na água terminando um curso básico. Dois outros alunos estavam na praia esperando para fazer o exercício de navegação do curso avançado juntamente com meu filho Bradley, que era um candidato a mergulhador de resgate. O último aluno de básico havia acabado de chegar à superfície após terminar a subida de emergência controlada quando eu de repente fiquei com falta de ar. Rapidamente chamei meu filho Bradley para me ajudar. Acreditando que eu estava só criando uma situação de treinamento, ou apenas com preguiça, ele nadou sem pressa para rebocar o "mergulhador cansado" para a praia que ficava a pelo menos 90 metros de distância. Quando ele chegou no local e realizou sua avaliação, entretanto, ele percebeu que não era um treinamento.

Eu estava com medo de estar com um pulmão colabado, mas eu ainda estava coerente e conseguia falar. Eu gritei para meu outro filho, Christopher, pegar o oxigênio que estava no carro. "Que apropriado," pensei comigo mesmo, "finalmente encontrar meu fim dando aula a 7 metros de profundidade."

Bradley me rebocou até a praia e me tirou da água. Embora ele tenha me visto dar o curso da Dan de Primeiros Socorros com Oxigênio em Emergências de Mergulho várias vezes, ele não o havia terminado ainda, então teve que usar a memória para descobrir como montar o equipamento sozinho. Felizmente, ele deve ter prestado atenção. Bradley e Christopher rapidamente administraram oxigênio de acordo com o plano da preleção.

Após 15 minutos tentando recuperar o fôlego sem sucesso, o serviço médico de emergência (SME) foi finalmente chamado. Ao chegarem, eles descartaram a teoria de pulmão colabado e descobriram que eu estava em fibrilação atrial por uma causa desconhecida. Eu fui imediatamente transportado e hospitalizado por um dia e desde então me recuperei totalmente e já fui liberado para mergulhar. Eu nunca perdi a consciência ou a compreensão do que estava acontecendo.

Todos os meus quatro alunos de básico estão agora certificados, e os dois alunos de avançado concluíram sua certificação e começaram o treinamento de mergulhador de resgate. Bradley, quase terminando seu treinamento de mergulhador de resgate, acha que ele merece um passe livre por ter salvado minha vida, mas isso não vai acontecer.

Esse incidente ocorreu em 2012, portanto as idades e as certificações mudaram desde então. Bradley está agora com 17, é um futuro universitário e candidato a mergulhador de resgate. Christopher, 13, é um aluno do ensino médio e candidato a mergulhador avançado. Eu não poderia ter mais orgulho deles.

Mais tarde eu perguntei a Bradley e Christopher o que eles estavam pensando durante o ocorrido. Bradley disse que ele estava no "automático". Ele fez tudo o que eu o havia ensinado, e mais. Viu, às vezes eles prestam atenção. Christopher disse que ele apenas seguiu as instruções de Bradley e tentou se lembrar do que havia aprendido ao assistir algumas das minhas aulas. De minha parte, eu acho que vou mantê-los por perto — sem cobrar o aluguel.
A Perspectiva Médica
É sempre bom ficar sabendo que uma emergência médica acabou bem. A resposta do filho do mergulhador ilustra a importância de uma educação em segurança do mergulho e prontidão para emergências precoce e contínua. O incidente também nos lembra que podem haver, e existem, situações nas quais mergulhadores líderes têm problemas e precisam de auxílio. Profissionais do mergulho não são imunes a circunstâncias ou erros, e estar treinado e confiante o suficiente para prestar assistência quando necessário deve ser parte das aspirações de todos os mergulhadores.

Em muitos aspectos esse mergulhador teve sorte. Primeiro, ele teve uma equipe de alunos mergulhadores pró ativos e organizados ao redor dele — uma prova tanto de suas habilidades como instrutor como da atenção e confiança de seus filhos. Ele também teve sorte de não ter tido um pulmão colabado. Não é raro que alguns problemas cardíacos, como a fibrilação atrial, se manifestem como falta de ar, e o fato de Bradley ter conseguido gritar para seu filho é incompatível com um pulmão colabado. Providenciar oxigênio de superfície foi absolutamente apropriado nesse caso, assim como o é na maioria das situações de primeiros socorros associadas ao mergulho.

Como ilustrado por esse relato, problemas muito diferentes podem se manifestar de formas similares, e é uma característica muito humana se autodiagnosticar quando temos um problema de saúde repentino. Quando estamos com um problema, é completamente compreensível querermos determinar o problema e imediatamente tentar resolvê-lo, mas é muito fácil fazer o diagnóstico errado. Essa é a razão pela qual uma avaliação médica imediata é essencial. Assim que o SME chegou, eles rapidamente identificaram o problema de saúde e conseguiram tratá-lo apropriadamente.

Ainda não existe um substituo para o treinamento correto, prática e confiança para prestar os cuidados quando necessário. O mergulhador e seu filho devem ser louvados por suas respostas à uma situação assustadora e séria.

Ter tido um episódio de fibrilação atrial deve manter o mergulhador em alerta. A fibrilação atrial é frequentemente recorrente e se torna mais frequente com a idade. A aptidão para o mergulho é avaliada caso a caso e deve ser regularmente reconsiderada.

© Alert Diver — 4º Trimestre 2014

Language: EnglishSpanish