A Primeira Vista



Noldy Rumengan desliza sobre o cume de um coral e acompanha a descida da encosta em direção a um caminho de algas e hidroides por 15 metros. Apesar de não atraente para os olhos, tais pedaços sombrios de terreno costeiro são excelente moradia para algumas criaturas; como o guia de mergulho veterano aprendeu com anos de experiência. Rumengan é um dos melhores caçadores de criaturas marinhas; durante décadas seu talento descobriu uma variedade de animais, em emaranhados semelhantes, mas nenhum tão inimaginável e pequeno como o cavalo-marinho cachimbo "pipehorse" que descobriu no Estreito Lembeh, na Indonésia.

É difícil transmitir a paciência necessária para descobrir um pequeno, bem camuflado animal debaixo d´água. Rumengan cuidadosamente separa as lesmas e algas das hastes, constantemente a procura pelo menor movimento de olhos e garras. Minutos ou possivelmente meia hora mais tarde seus olhos observam uma contração muscular. Aproximando-se, sua mente se esforça para entender o que parece um fio emaranhado desde a sua base. Inesperadamente o fio se solta e flutua como uma pluma em direção à haste ao lado, onde ele se conecta novamente, logo acima de outro fio de tamanho e forma similar ao primeiro. Um sentimento de alegria toma conta dele enquanto ele contempla, a partir de apenas alguns centímetros de distância, formas de vida desconhecidas e pequenas. Poderia esta ser uma nova espécie, possivelmente um cavalo-marinho-pigmeu? Se assim for, que prêmio!

Já é quase meia-noite quando Rumengan em sua moto atravessa o istmo de Sulawesi separando o Estreito Lembeh, local da descoberta, de sua casa em Monado. A hora tardia não o impediu de dividir sua descoberta com seu amigo de muitos anos e dupla de mergulho - William Tan em Singapura. Tan é um artista renomado tanto com a máquina fotográfica bem como com o violino. Quando não está em viagens com a Orquestra Sinfônica de Singapura, ele normalmente esta mergulhando com Rumengan. Os anos mergulhando juntos renderam muitos dividendos, produzindo uma infinidade de imagens inigualáveis da fauna marinha para revistas e grandes livros.

Uma semana depois os dois mergulhadores refazem o caminho feito por Renengan descendo a 16 metros. Agora equipados com uma câmara, Rumengan rapidamente localiza um par de cavalos-marinhos a pouca distância de onde ele os havia deixado. Mesmo já informado sobre a dimensão do animal, Tan ficou surpreso com a imagem. Para agravar o desafio da missão fotográfica, cordões de vegetação aparecem flutuando na frente de sua lente, e os sujeitos tímidos invariavelmente se viram. É só mais tarde, após o mergulho, ao ver o peixe em uma tela de computador que a natureza singular da forma de seu corpo se torna aparente. Os animais não parecem ser cavalos-marinhos, mas sim parentes próximos da mesma família, Syngnathidae. São "pipehorses" - em forma de cruz, um ser que fica entre o cavalo-marinho de perfil atarracado e mais curvilíneo e dos corpos finos quase em linha reta dos peixes cachimbo.



Dias depois, as imagens de Tan e Rumegan dos misteriosos "pipehorses" aparecem na tela de Rudie Kuiter em Seaford, Australia. Como especialista em Syngnathidae, não precisa analisar as fotos por mais de um minuto para se sentir confiante em afirmar que ele está diante de uma nova espécie. Ainda mais emocionante, a anatomia do pequeno peixe é tão particular que pode ser que representem um novo gênero.
Se Tan fosse um dançarino, ele teria comemorado dançando após a leitura da nota enviada por Kuiter parabenizando-o. Mas o caminho para estabelecer uma nova espécie ainda não acabou. Uma fotografia, não importa o quão detalhada, não é o suficiente. O processo de descrever e nomear uma espécie requer um exame exaustivo das características anatômicas de um exemplar; que nas mãos por um especialista em taxonomia é demorado. O especialista deve comparar as descobertas com toda a literatura anterior, lidar com membros conhecidos da mesma família. Este trabalho é então apresentado com mapas, gráficos e desenhos, como um manuscrito completo que é escrutinado por um painel de especialistas antes de finalmente receber a aprovação para publicação em uma revista científica.

A mensagem de Kuiter termina com um pedido: Se um exemplar da espécie estiver disponível, o meu colega, Martin Gomon, curador sênior (de ictiologia) no Museu Victoria, estaria disposto a enfrentar o trabalho descritivo. Um ano depois, em outubro de 2007, "Um novo gênero e espécie de miniatura pipehorse (Syngnathidae) da Indonésia" aparece no "Aqua: International Journal of Ichthyology" - outra adição ao catálogo de vida, realizada com a ajuda de mergulhadores. E, como uma cereja no bolo, os caçadores de criaturas tem um novo animal, esplêndido, para ficar de olho - Kyonemichthys rumengani. O nome do gênero, que significa "fio inchado" em grego, é bastante apropriado; o nome da espécie, ainda mais adequado, homenageia Noldy Rumengan.

Assista ao vídeo
© Alert Diver — Winter 2012
Language: EnglishSpanish