Keystone Jetty, Washington




Um pequeno polvo-gigante-do-pacífico se projeta através da escuridão de tinta em um mergulho noturno no molhe.


O Estado de Washington é rico em locais de mergulho, e entre os destaques está Keystone Jetty no Parque Estadual de Fort Casey. Depois de um curto passeio de balsa entre Seattle e Whidbey Island e uma caminhada de 10 metros por uma praia de pedras, você está na água e cercado de animais. Quando mergulhei pela primeira vez aqui, há mais de 25 anos, eu estava cético. Mergulhos de praia, no exterior e domésticos, raramente pareciam apresentar a abundância de vida marinha que sempre foi minha principal motivação para mergulhar. Mas Keystone foi uma exceção e ainda surpreende agradavelmente hoje. De pequenas espécies obscuras que iluminarão os olhos de amantes de peixes até a grande celebridade de oito tentáculos do Noroeste do Pacífico, o que você pode encontrar é extraordinário.

Existem dois diferentes pontos de mergulho aqui. O mais frequentemente explorado é o "molhe" – uma pilha inclinada de pedras de 70 metros de comprimento que se estende desde a linha da água até os 18 metros de profundidade, e que é um quebra-mar feito pelo homem para o terminal de balsa de Coupeville (Keystone)-Port Townsend no porto a oeste. Os mergulhadores devem permanecer no lado leste das rochas, bem distante do caminho da balsa. Cerca de 230 metros para leste do molhe está o segundo ponto de mergulho: um cais abandonado a 10 metros da praia com um parquinho de pilares de pier.

Começamos nossa busca pelas criaturas no sotavento do molhe em apenas alguns metros de água. Eu estou procurando gunnels do tamanho de lápis – animais parecidos com enguias de coloração vermelha ou camuflagem verde que deslizam entre algas iridescentes – quando eu encontro um decorated warbonnet ornamentado ostentando um corte de cabelo espetado e lábios carnudos. É sem dúvida um dos personagens mais legais desse mar esmeralda. Eu consigo tirar uma foto antes dele desaparecer. Eu poderia de bom grado dedicar um mergulho inteiro a essa espécie, mas minha dupla balança a cabeça e aponta para águas mais profundas. Eu obedeço. Eu imagino que algumas pessoas achem que um mergulho de uma hora em 1,5 metros de profundidade não é um registro de mergulho impressionante.


Um caranguejo se equilibra em um talo de kelp.
Os pedregulhos inclinadas a 6-9 metros são pintados de rosa por algas coralíneas e de laranja por colônias de urucordados. Sculpins, greenlings e surfperch passam rapidamente como pássaros tropicais com escamas. Encontramos nudibrânquios opalescentes, um clown dorid e uma adorável lesma-do-mar alabaster. Todos os cantos e fendas estão absolutamente cheios de caranguejos — sharpnose, decorators e ermitões juntamente com juvenis puget sound kings, kelps e até mesmo caranguejos cryptic hairy heart. Dezenas de vieiras estão por ali, sorrindo para nós, até eu me aproximar demais para tirar uma foto e elas entrarem em modo de natação. Aplaudindo loucamente e assim sendo empurradas em direções aleatórias como conjuntos maníacos de falsos dentes voadores, as vieiras são uma visão hilária.


Lingcods estão por toda a parte. Alguns valentemente guardam aglomerados de ovos que se parecem com bolas de isopor. Aos 12 metros de profundidade, eu vejo aninhado em uma floresta de anêmonas plumosas brancas e fantasmagóricas um monstro de 1,2 metros de comprimento grande o suficiente para gelar o sangue de qualquer um. Raros em muitos recifes do noroeste, graças a sobrepesca, os números de lingcods aqui (e seus tamanhos épicos) são a prova de que a proteção funciona. Toda vida marinha neste parque subaquático é protegida, assim os rockfishes, as estrelas-do-mar e os cabezons — juntamente com os brutos lingcod com seus olhares ameaçadores — devem estar aqui no futuro, gordos e felizes.


Uma idosa enguia-lobo macho mastiga um caranguejo.


Com os dedos intactos, continuamos em profundidades maiores, seguindo a dica de um amigo de que uma enguia-lobo tinha sido recentemente vista passeado aos 17 metros de profundidade. Eu já vi juvenis e adultos em Keystone e nunca me canso de seus rostos de Muppet. Mas uma pilha de carapaças de caranguejos e vieiras chama a minha atenção, e eu esqueço tudo sobre Anarrhichthys ocellatus. A bagunçada pilha de objetos de um polvo-gigante-do-pacífico é uma atração que eu não posso resistir. Aplanando-me na areia como um halibute, eu miro minha lanterna na sombra sob a grande rocha ao lado do monte de lixo. Claro, eu espio um emaranhado de tentáculos com ventosas do tamanho de moedas de 1 real. Parece ser um espécime de bom tamanho, com 2 a 2,5 metros de diâmetro, talvez.

Esperamos durante os 10 minutos seguintes, mexemos os dedos, murmuramos palavrões e oramos; nós até oferecemos pedaços que parecem saborosos de moluscos já devorados, na esperança de convencer o danado a sair de sua toca. Mas não tivemos sorte hoje. Esse polvo é mais paciente do que nós, e provavelmente mais esperto também. A correnteza, quase imperceptível durante a primeira parte de nosso mergulho, está agora aumentando constantemente, dobrando as anêmonas plumosas e tentando nos empurrar para a extremidade do cais e para fora de Admiralty Inlet. É hora de ir. Nós voltamos pelo mesmo caminho até a praia.


O pier abandonado proporciona ainda mais habitats para seres marinhos.
Correntezas são o sangue vital do ecossistema marinho do Noroeste do Pacífico, essencial para mover as águas ricas em nutrientes que alimentam a vida grande e pequena. E as coisas podem realmente se mover na extremidade mais profunda do quebra-mar durante grandes trocas de maré. Para mergulhar em Keystone com segurança e diversão, programe seu mergulho para o estofo da maré, o período de mínimo movimento de água que ocorre entre alterações na direção da corrente. Em dias com pequenas alterações, o estofo pode durar 90 minutos ou mais. Em dias com grandes alterações você pode ter apenas alguns poucos minutos de estofo verdadeiro, mas normalmente há tempo suficiente para um mergulho.


Um mergulhador de roupa seca explora o labirinto de pilares debaixo do cais.
O segundo ponto de mergulho de Keystone também deve ser programado para o estofo da maré. O cenário submarino aqui fornece um contraste agradável com as rochas bagunçadas do molhe. Enquanto nadamos entre os pilares de madeira do cais entre 3 e 10 metros de profundidade, nos movemos lentamente para permitir o exame atento dos invertebrados incrustantes. Buquês de feather duster worms estendem plumas roxas na água para capturar o plâncton que passa. Anêmonas brilhantes listradas florescem em verde, vermelho, amarelo e malva – é fácil entender por que elas são apelidadas de anêmonas dália. Esponjas e as onipresentes anêmonas Metridium recobrem os suportes verticais, enquanto estrelas de couro e estrelas de sangue utilizam os pés ambulacrais para marchar através do fundo pedregoso.

Sobre as pilhas, ao redor, para baixo e para trás outra vez, nós vasculhamos a matriz com as máscaras pressionadas próximas às muitas camadas de vida. Um buffalo sculpin macho está estacionado em ovos verde-limão, enquanto águas vivas derivam por perto. Gastrópodes colocam espirais de ovos enquanto o habitual contingente crustáceo de camarões e caranguejos trabalham apressados em seus assuntos. Essas pilhas são condomínios altos que formam uma cidade no mar.


Uma enguia lobo juvenil de 46 cm apresenta uma coloração muito mais forte do que seus pais.


Minha melhor metade, com seus olhos melhores, avista um insignificante polvo não maior do que meu punho. Serão necessárias muitas refeições para que esse pequeno rapaz se pareça com o valentão que avistamos mais cedo. Eu encontro um grande polvo-gigante-do-pacífico Escondido dentro de uma pilha de tocos apodrecidos. Então avistamos um outro recluso bem para baixo em um tubo oco de metal no fundo. Se ao menos fosse noite, eu penso, o exército de polvos provavelmente estaria por aí, rondando para o jantar.

Minha mente deriva para um mergulho às 11 horas da noite que eu fiz aqui anos atrás, sob uma lua cheia, quando encontramos um grande e forte polvo na areia logo após as pilhas. Que mergulho fantástico aquele — polvos-gigantes-do-pacífico, sailfin sculpins, uma enguia-lobo, warbonnets….

Oh, bem, teremos que tentar novamente amanhã ou no dia seguinte. Fazer um grande mergulho em Keystone é tão fácil quanto cair do carro e rolar até a praia. Então estaremos de volta. Um bom mergulho local é difícil de superar.
Como Mergulhar Lá
Como chegar. Para chegar em Keystone Jetty, pegue a Mukilteo Ferry (40 km ao norte de Seattle) para Clinton em Whidbey Island. Então dirija 35 km para norte na rodovia estadual 525, vire à esquerda para Port Townsend Ferry e Parque Estadual Fort Casey, e dirija os 6 km restantes até Keystone. As instalações do parque incluem banheiros, chuveiros quentes, chuveiros frios de água doce para lavar o equipamento, mesas de pic-nic, churrasqueiras e estacionamento. A entrada para um dia custa US$ 10, ou a entrada anual custa US$ 30. Para mergulho noturno entre em contato com o escritório do parque. Existem hotéis, campings e restaurantes próximos.




Condições. É possível mergulhar em Keystone o ano todo. As temperaturas do mar variam entre 7°C e 11°C, e a visibilidade varia entre 3 e 15 metros. Em geral o outono e inverno oferecem as melhores visibilidades, e o verão e primavera as melhores condições climáticas fora da água. A correnteza é quase sempre um fator a ser considerado aqui; pode ser forte durante grandes alterações, portanto certifique-se de programar os seus mergulhos para o estofo da maré. Verifique as tábuas de mares (utilize Admiratly Inlet, subtraindo 31 minutos para o estofo antes da enchente, e adicionando 1 minuto para o estofo antes da vazante), e consulte as lojas de mergulho locais. Normalmente você irá querer entrar na água cerca de 30 minutos antes do horário previsto para a corrente de estofo. Não mergulhe em Keystone durante um vento forte de sul ou sudeste, porque as ondas e a arrebentação podem ser muito fortes.

© Alert Diver — 2º Trimestre 2016

Language: EnglishSpanish