Mergulhando na Jóia da Georgia

Santuário Marinho Nacional de Gray's Reef


Grey's Reef está localizado na zona de transição tropical-temperado, o que faz com que tenha uma comunidade
colorida de vida marinha não frequentemente encontrada coexistindo.


Gray's Reef, localizado a 40 milhas ao sul da histórica Savannah na Geórgia, é o lar de tamanha diversidade e abundância de vida marinha que é protegido como um santuário marinho nacional. Os visitantes são surpreendidos constantemente pela explosão inesperada de vida que encontram lá.

Banhado em águas ricas cujas temperaturas variam entre os 10o C e os 27o C, o santuário é um grande destino para a macro fotografia. A mistura de espécies temperadas e subtropicais no recife é resultado de sua localização no meio da zona de transição tropical-temperada. O resultado é uma comunidade colorida de vida marinha não encontrada frequentemente coexistindo. As profundidades do recife variam de 17 a 23 metros. Quando você chega ao fundo do mar você entra em um reino de polvos, estrelas do mar, vieiras, helmet conchs, Florida horse conchs e uma variedade de corais moles.

O complexo fundo do recife fornece esconderijos e terrenos de caça para uma abundância de peixes. Às vezes há tantos peixes que pode dar tontura. O caos visual de um cardume gigante de scad pode ser o suficiente para fazer você olhar para baixo no fundo do mar para fazer sua cabeça parar de girar com todo o movimento. Na primavera e início do verão, a coluna de água está cheia de bebês como barracuda, tomtate e sea bass — e isso, é claro, atrai os peixes maiores.

Embora compreenda apenas 22 milhas quadradas, o santuário hospeda um número surpreendente de espécies de tubarões, incluindo martelo-recortado, lixa, touro, branco, tigre e tubarões limão. Os mergulhadores também encontram grandes arraias e cobia, bem como raias manta e tartarugas marinhas. As tartarugas marinhas gostam de usar as saliências em Grey´s Reef como um tipo de garagem de tartaruga: elas estacionam sob uma saliência com a cabeça para dentro, de forma que tudo o que você vê são seus traseiros que ficam para fora. As visitas de grupos de golfinhos-nariz-de-garrafa são deleites raros mas maravilhosos. Esses encontros são sempre breves — apenas uma passagem rápida para ver o que estamos fazendo - mas memoráveis.

Quando a visibilidade diminui (visibilidade de 4,5 metros não é incomum), você vai querer examinar o recife de perto. As aranhas do mar e os nudibrânquios podem ser encontrados rastejando por toda parte que você olha. Os urocordados brilhantemente coloridos criam um contexto vívido. É fácil passar um mergulho inteiro dentro de uma área de 6 metros, observando os vários habitantes de um pequeno corte do recife.

Como superintendente do Santuário Marinho Nacional de Grey's Reef, eu quase sempre coleto dados sobre o recife em meus mergulhos. Nós monitoramos os organismos encontrados lá para que possamos acompanhar a saúde da comunidade e agir se algo estiver errado. Em um mergulho particularmente memorável, meu dupla e eu estávamos identificando e contando peixes e tomando medidas do habitat. Meu trabalho exigia olhar para baixo frequentemente, então logo eu notei uma enorme sombra de repente lançada sobre o fundo do mar. Olhando para cima eu vi a maior raia manta que eu já tinha visto na minha vida – devia ter 4,5 metros de diâmetro. Eu não teria acreditado que as mantas podem ficar tão grandes se eu não tivesse visto eu mesmo. Tonto de emoção, troquei olhares de descrença com meu dupla, que também ficou espantado com a visão. Desnecessário dizer que a ciência foi temporariamente esquecida enquanto admirávamos essa majestosa criatura. Parecia gostar de levitar bem acima de nós, deixando nossas bolhas passarem pela sua barriga. Ela ficou com a gente por provavelmente 10 minutos, levitando ao redor e acima de nós com uma fascinante graça.


Um black sea bass empoleirado entre esponjas vibrantes de Grey´s Reef e corais moles.


Um mergulho no recife não termina quando você deixa o fundo: vida marinha mais divertida e fascinante espera por você no seu caminho para cima. Não é incomum que um cardume de amberjack o siga do fundo, fechando o cerco. Ou você pode encontrar um cardume gigante de peixes-espada atlântico enquanto você percorre seu caminho para a superfície. Eles também gostam de nadar em círculos em torno de mergulhadores, proporcionando uma distração agradável enquanto você faz sua parada de segurança. Mais de 200 espécies de peixes foram documentadas no santuário, o que torna Grey's Reef popular entre os pescadores.

Recentemente, outra espécie de peixe foi adicionada à lista: o invasor Peixe-leão, embora ainda relativamente incomum, pode agora ser encontrado no recife. Esses peixes, originários do Indo-Pacífico, foram vistos pela primeira vez em Grey's Reef em 2007. Naquele ano, foi apenas um peixe e outro não foi visto até 2012. Desde então, os mergulhadores os avistaram de vez em quando, mas não nos números relatados em locais mais distantes da costa da Geórgia em águas banhadas pela corrente quente do Golfo. Esperávamos que as temperaturas mais frias de Gray's Reef durante o inverno proporcionassem alguma proteção contra uma invasão de peixe-leão. Em janeiro de 2016, no entanto, nossa equipe estava recuperando instrumentos de pesquisa e observou dois peixes-leão muito pequenos no recife, mesmo com a temperatura da água a 10°C.

Grey's Reef tem muitas águas-vivas, e eu particularmente gosto de procurar por sea nettles — não pela razão óbvia de evitar seus tentáculos pungentes, mas para ver se eu consigo detectar um camarão pegando carona no sino ou um cardume de peixes juvenis nadando entre os tentáculos. Isso parece ser um negócio perigoso, mas acho que estar entre os tentáculos é menos perigoso do que nadar sozinho no oceano aberto. Curiosamente, as águas vivas frequentemente se reúnem em diferentes profundidades; Em um mergulho a "camada de águas vivas" pode estar na superfície, enquanto em outro você não as encontra até que você esteja no fundo.

O mergulho no Santuário Nacional Marinho de Grey's Reef é cheio de surpresas, que começam quando você desce e continuam até que você esteja de volta à superfície. Depois de mergulhar, você pode compartilhar histórias de suas aventuras e admirar suas belas fotografias em um dos muitos excelentes bares de Savannah.


Gray's Reef é o lar de uma variedade de invertebrados incluindo gorgonias, esponjas, corais e muito mais.


Santuários Marinhos Nacionais
O Santuário Marinho Nacional de Grey's Reef é um tesouro nacional. Os santuários marinhos nacionais abrangem mais de 170.000 milhas quadradas de águas marinhas e dos Grandes Lagos do estado de Washington até as Keys da Florida e do Lago Huron até a Samoa Americana. Os santuários procuram preservar a extraordinária beleza cênica, a biodiversidade, as conexões históricas e a produtividade econômica de nossos mais preciosos tesouros submarinos.
Como Mergulhar Lá


Como chegar Lá: Numerosas rampas para barcos e marinas ao longo da costa da Geórgia (coastalgadnr.org/node/2100) podem ser usadas para acessar o santuário, que está localizado a 16 milhas a leste da ilha Sapelo. Navegar pelas vias navegáveis da Geórgia pode ser um desafio; ondas de maré de 2,5 a 3 metros são comuns, portanto estude suas cartas náuticas, e reúna conhecimento local.

Não existem saídas de barco de mergulho regulares para Grey's Reef. Entre em contato com as operadoras de mergulho locais para encontrar um barco ou solicitar uma saída de mergulho. Se for mergulhar a partir de um barco pessoal, certifique-se de trazer uma boia de marcação adequada e bandeira de mergulho. A pesca submarina e fundear um barco são proibidas dentro dos limites de Grey's Reef. O terço sul do santuário é uma área designada para pesquisa onde o mergulho e a pesca não são permitidos.

Deixar o barco solto é a única maneira de mergulhar no recife já que não há bóias de amarração dentro do santuário. Os mergulhadores devem ter uma carretilha e um marcador de superfície inflável para marcar sua localização durante a subida. O operador da embarcação deve ser proficiente em colocar na água, monitorar e recuperar mergulhadores enquanto navega à deriva.

Condições: A ação das ondas, correntes e visibilidade limitada são comuns em Grey's Reef. Para condições ideais, peça ao operador de mergulho para fornecer sugestões sobre a melhor época do ano e a fase da lua para programar viagens.

As profundidades médias ficam entre 18 e 21 metros dependendo da maré. A temperatura da água pode cair para 10°C no inverno, enquanto durante o verão fica aos 27°C. Mesmo que as condições de mergulho no verão sejam quentes, roupas úmidas são recomendadas devido às ocasionais água-viva. A visibilidade pode ser imprevisível: a média tende a ser 4,5 a 7,5 metros, com extremos de 1,5 metro ou menos até mais de 15 metros.

A única figura permanente no SMNGR é a boia de dados 41008, que fornece dados meteorológicos e oceanográficos quase em tempo real. Os dados da boia também podem ser acessados on-line em ndbc.noaa.gov/station_page.php?station=41008 e em alguns plotters cartográficos equipados com serviço meteorológico.

Explore Mais
Assista ao vídeo para saber mais sobre o Santuário Marinho Nacional de Grey´s Reef.



© Alert Diver — 3º Trimestre 2016

Language: EnglishSpanish