Costa do Golfo do Alabama




Aurora no píer Four Seasons, em Orange Beach


Depois de dirigir sobre uma das três pontes para a costa do golfo do Alabama, você se encontrará na bela praia de areia de Orange Beach ou Gulf Shores. Talvez você seja recebido neste mundo descontraído de hospitalidade sulina com uma xícara de chá doce, que pode tomar enquanto aprecia a vista do Golfo do México. O fascínio do litoral do Alabama é evidente, mas você pode se perguntar se há algum mergulho decente a se fazer. Não apenas há mergulhos fantásticos a partir das praias do Alabama, mas o estado também ostenta um dos maiores programas de recifes artificiais dos Estados Unidos.

O programa de recifes artificiais no Alabama começou em 1953, quando a Associação de Barcos Charter de Orange Beach afundou 250 carcaças de carros. Ao longos das várias décadas seguintes, o Alabama continuou a colocar mais recifes de metal em seu fundo plano e arenoso, incluindo cinco navios Liberty em 1974. Em 1987, o Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA emitiu uma licença para estabelecer uma área de quase 2.070 km2 (800 milhas quadradas) de recifes artificiais, que foi expandida para aproximadamente 3.260 km2 (1260 milhas quadradas) em 1997. Como resultado, o litoral do Alabama contém cerca de 17 mil pontos de recifes artificiais, colocando o Alabama no mapa de entusiastas de pescaria, mergulho autônomo, mergulho livre e pesca sub.
Navios Liberty
Mergulhar em um dos cinco navios Liberty do Alabama pode causar uma sensação de assombro somente pelo tamanho. Cada um desses magníficos navios de carga naval da Segunda Guerra Mundial tem mais de 122 m (400 pés) de comprimento e 23 m a 24 m de largura. À medida que se desce entre cardumes de peixes-espada entre 24 m e 30 m, podem-se ver de relance arraias, tartarugas, olhos-de-boi, atuns e peixes-anjos que também exploram as embarcações históricas. Tanto o Wallace quanto o Allen oferecem passagens largas por onde você pode espiar a vida marinha menor como polvos, peixes-sapo, blênios e um ocasional antenariídeo. A arquitetura desses navios, que estão localizados entre 8 e 20 milhas náuticas ao largo do Passo Perdido de Orange Beach, oferece cenários atmosféricos para fotógrafos subaquáticos.
Escombros de pontes
Embora possam carecer de designação atraente, os locais de escombros de pontes lhe surpreenderão agradavelmente. Com nomes como "Rome" e "Atlantis", esses locais são reminiscentes de arcos e pilares derrubados, evocando a experiência de explorar ruínas antigas. Os locais de escombros de pontes, criados primariamente a partir da Ponte do Passo Perdido, oferecem a possibilidade de encontrar lagostas shovel-nosed, linguados e arraias-do-sul, bem como peixes esportivos como olhos-de-boi, pargos e peixes-porcos. Mergulhos em escombros de pontes são os favoritos entre os mergulhadores livres e pescadores sub do Alabama.


Um peixe-anjo-rainha explora o tanque do exército afundado.


Tanques
Em 1993, o exército dos EUA e a Divisão de Recursos Marinhos do Departamento de Conservação e Recursos Naturais do Alabama uniram-se para criar o programa Reef-Ex, a fim de desmilitarizar 100 tanques M-60 obsoletos. Anteriormente utilizados em operações militares, esses tanques foram limpos de materiais perigosos e podem ser encontrados, atualmente, a profundidades de 21 m a 33,5 m (70 a 110 pés). Em um mergulho recente nos tanques, vi peixes-leão, cabozes, uma garoupa-golias enorme e dois cavalos-marinhos em um único tanque.
O LuLu

Explorando a casa de leme do LuLu
Assim que entrar na água sobre ele, você se apaixonará pelo LuLu. A fragata costeira aposentada de 82,5 m (271 pés) é a joia da coroa do mergulho no Alabama. Afundar o LuLu foi o primeiro empenho da Fundação de Restauração e Recifes Costeiros da Costa do Golfo do Alabama (AGCRRF, sigla em inglês), uma organização sem fins lucrativos criada em 2012 para apoiar o desenvolvimento de recifes artificiais nas águas costeiras do Alabama e em todo o norte do Golfo do México. Em 26 de maio de 2013, circundado por mais de 200 barcos, o LuLu desceu, em uma posição vertical perfeita, até uma profundida aproximada de 35 m (115 pés). A casa do leme, a 18 m (60 pés), contém escadas, corredores e janelas abundantes prontos para serem explorados. É o sonho de um mergulhador de naufrágio.


A última viagem do LuLu, em 26 de maio de 2013
O LuLu foi um local favorito desde o começo. Com tremendo apoio local e estatal, o barco recebeu o seu nome do principal patrocinador, Mac McAller, que o batizou em homenagem a Lucy Buffet, proprietária de um restaurante local e irmã de Jimmy. Desde o primeiro dia após o afundamento, o LuLu tem sido um habitat incrível para pargos, olhos-de-boi, atuns, garoupas e muitos peixes tropicais. Está localizado a 17 milhas náuticas ao sul do Passo Perdido em Orange Beach.
Poseidon’s Playground

A estátua de Poseidon em seu Playground xará dois meses após a instalação
Repousando entre 10 m e 12 m (35 a 40 pés) de água a 5,5 km (3,5 milhas) ao largo do Passo Perdido, Poseidon's Playground é o mais recente projeto da AGCRRF, criado para oferecer mais oportunidades de mergulho em águas rasas para novatos e jovens mergulhadores, além de treinos de mergulho. Esse projeto em constante evolução promete ser um parque de diversões aquático virtual, com estruturas caprichosas que potencialmente incluirão uma gangorra, um bar com bancos de bar e muitas outras opções de fotos engraçadas para mergulhadores. A instalação inicial, em dezembro de 2014, incluía estátuas de Poseidon, Vênus e Apolo, juntamente com um "recife de garoupas" de cavalos-marinhos, golfinhos e peixes-porcos de concreto. Nesta primavera, o grupo decidiu acrescentar uma plataforma de casamentos ao local. Juntamente com a AGCRRF, patrocinadores locais e artistas estão criando mais estruturas exclusivas, com o objetivo de ter ao menos 40 peças prontas até o verão de 2018. O local é designado como uma zona sem âncora para proteger as estruturas, mas a AGCRRF implementou vários ancoradouros.
Floresta de ciprestes antigos
Uma gema escondida fascinante localiza-se a cerca de 16 km (10 milhas) ao largo da costa do Alabama. Depois do furacão Katrina, um mergulhador descobriu uma floresta de ciprestes, contendo árvores que foram datadas de aproximadamente 50 mil anos atrás. A Fundação Weeks Bay está trabalhando atualmente para criar uma área marinha protegida a fim de preservar esses organismos antigos, por isso a localização da floresta não é revelada. A fundação espera criar uma área protegida, onde a pesca e o mergulho autônomo sejam permitidos.
Mergulhos de praia
Há poucos mergulhos de praia no Alabama e mais estão sendo planejados para o futuro. O Alabama Point, pouco a sul da Ponte do Passo Perdido, em Orange Beach, é a melhor escolha no momento. Você pode mergulhar sob a ponte, mas precisará planejar de acordo com as marés altas. O naufrágio Whiskey, um velho Rumrunner, fica a aproximadamente 182 m (200 jardas) ao largo de Gulf Shores, em menos de 6 m (20 pés) de água. Para mergulhar nele, espere por um dia calmo de boa visibilidade.
Como mergulhar lá
Condições
O Alabama oferece uma mistura agradável de condições quentes e frias. A temperatura do ar pode variar de pouco mais de - 6 °C (20 F) no inverno a pouco menos de 37,5 °C (100 °F) no verão. A temperatura da água no inverno pode cair a 15,5 °C (60 °F), aumentando lentamente na primavera até 20 °C a 22 °C (68 °F a 72 °F), enquanto no verão pode chegar a 26 °C a 26,5 °C (79-80 °F) em julho ou agosto. As temperaturas caem lentamente no outono, por isso mergulhar no final de novembro ainda é bastante confortável.

A visibilidade da água varia, de um dia para o outro, de 30 m (100 pés) a menos de 4,5 m (15 pés). Quanto mais você se afasta da costa, melhor é a visibilidade.

A maioria dos pontos fica entre aproximadamente 5 km e 40 km (3 e 25 milhas) distante da costa. Dado que o Golfo do Alabama é um ambiente majoritariamente plano e arenoso, charters de mergulho são o melhor meio para se mergulhar. Devido à abundância de plâncton, pescadores podem apreciar pescar no fundo da baía e em locais distantes da costa. Os mergulhadores costumam encontrar moreias, peixes-balão, peixes-borboleta, sargos-de-dentes e até peixes-boi ou um tubarão-baleia ocasional. Peixes esportivos encontrados ao largo da costa incluem bijupirá, wahoo, bonito, marlim, cavala-verdadeira e mais.

Como chegar lá
Os aeroportos mais próximos são o Pensacola International, a 48 km (30 milhas) e o Mobile Regional, a 112,5 km (70 milhas) de distância.

Na superfície
A Costa do Golfo do Alabama oferece aventuras na superfície, como tirolesa, caiaque e trilhas. Os visitantes podem conferir o Zoológico da Costa do Golfo do Alabama, conhecido como o "pequeno zoológico que conseguiu", devido ao seu compromisso de evacuar e reabilitar os animais depois de vários furacões.

Há inúmeros festivais e espetáculos de arte, especialmente durante os meses mais quentes. Não perca o Interstate Mullet Toss (Festa Interestatal de Lançamento de Tainhas) no Flora-Bama, em abril, e o Hangout Music Festival (Festival de Música da Ressaca), em maio.

Há ótimos "mergulhos" locais com atmosfera colorida e música, além de boa comida. Uma das melhores partes de se passear de barco no Alabama é navegar até o seu restaurante favorito e assistir a um glorioso pôr do sol no caminho de volta.
Explore mais
Dê uma olhada na floresta submarina do Alabama neste vídeo.

© Alert Diver — 3º Trimestre 2015

Language: EnglishSpanish