Consciente e Preparado


Embora sintomas após o mergulho não sejam sempre causados por DD, cabe aos mergulhadores que experimentam sintomas pós-mergulho entrar em contato com a DAN e buscar atendimento médico imediatamente.



O Mergulhador
O mergulhador era um homem instrutor de mergulho de 45 anos de idade com aproximadamente 300 mergulhos em sua vida. Ele negou ter tomado qualquer medicamento e não relatou histórico de condições médicas.
Os Mergulhos
O mergulhador estava dando um curso avançado em um lago local, popular entre os mergulhadores. A temperatura da água variava entre 25,5°C e 33°C. Ele estava acompanhado de sua esposa, que estava ajudando no curso como divemaster, para uma série de cinco mergulhos durante o fim de semana. Eles completaram três mergulhos no sábado com longos intervalos de superfície entre os mergulhos seguidos por um intervalo de superfície de 16,5 horas antes do primeiro mergulho
no domingo.

O primeiro mergulho no domingo foi de 34 minutos, com uma profundidade média de 16 metros e, para atender ao requisito de profundidade do curso, uma profundidade máxima de 30 metros. Após um intervalo de superfície de 90 minutos, os mergulhadores começaram seu segundo mergulho do dia, que se concentrou nas habilidades de busca e recuperação. Foi um mergulho de 48 minutos com uma profundidade média de 15 metros e uma profundidade máxima de 19 metros. O mergulhador relatou mergulhos não agressivos com esforço mínimo, além de acompanhar e monitorar seus alunos. Os mergulhos estavam dentro dos limites recreativos, e seu computador de mergulho estava em uma configuração conservadora. Sua subida mais rápida do fim de semana foi a uma velocidade de 9 metros por minuto.
Complicações
Enquanto todos estavam guardando o equipamento após o quinto e último mergulho do fim de semana, o mergulhador começou a sofrer uma dor chata no ombro direito e dormência na perna direita. Quando ele começou a ter dificuldade para andar, ele pediu a sua esposa que dirigisse o carro no percurso de volta para a loja de mergulho. Depois de alguns minutos no carro, o mergulhador começou a sentir frio no braço direito. Ele se certificou de que a sensação de frio não estava sendo causada pelo rash guard de mangas compridas que ele estava usando ou pelo ar frio vindo do ar condicionado. Ele então percebeu que a sensação de frio tinha se tornado uma dormência e um pequeno formigamento que avançava pelo braço direito e perna direita.

Eles encostaram o veículo e montaram sua unidade de oxigênio DAN®, e o mergulhador começou a respirar pela válvula de demanda. Eles também prepararam a máscara de não-reinalação para o caso do mergulhador perder a consciência. Uma vez que o mergulhador estava respirando oxigênio a 100 por cento, sua esposa ligou para a DAN. O médico da DAN avaliou a situação e os encaminhou para o pronto Socorro mais próximo.

Felizmente, os sintomas do mergulhador diminuíram após aproximadamente 45 minutos respirando oxigênio puro. Quando ele chegou ao hospital, não havia mais dormência ou formigamento no braço, e ele podia andar normalmente novamente. Embora seus sintomas tenham desaparecido, ele foi admitido no pronto socorro para uma avaliação mais detalhada. Quando o mergulhador chegou, ele foi colocado em uma máscara de não reinalação com uma taxa de fluxo de 15 litros por minuto. O médico do pronto socorro estava em contato com os médicos da DAN, que forneceram informações de contato de vários médicos hiperbáricos na região para consultas adicionais.

O mergulhador continuou a respirar oxigênio puro por cerca de duas horas, e seus sintomas nunca retornaram. Ele se submeteu a vários exames, incluindo eletrocardiograma, ressonância magnética, tomografia computadorizada e radiografia de tórax, nenhum dos quais apresentou qualquer resultado digno de nota. O médico monitorou o mergulhador durante três horas e meia antes de liberá-lo. No total, o mergulhador respirou oxigênio a 100 por cento por aproximadamente cinco horas, exceto durante os exames e intervalos necessários.

Os médicos finalmente determinaram que o episódio pode ter sido um caso de doença descompressiva (DD) que se resolveu antes do mergulhador ter sido internado no hospital. O relato do mergulhador de parestesia unilateral suave de extremidades inferior e superior que foi resolvida com oxigênio fornecido na superfície sugere DD do sistema nervoso central. A recomendação geral nesses casos é tratar com oxigenoterapia hiperbárica (OHB), independentemente da resolução dos sintomas. Neste caso, após exames extensivos e monitoramento prolongado, o médico estava confiante de que a OHB não era necessária.
Discussão
Este incidente é um bom exemplo de que ser um mergulhador preparado e ter um plano de ação de emergência pode ser uma vantagem. O mergulhador assegurou-se de estar devidamente hidratado, bem alimentado e suficientemente descansado durante todo o fim de semana de mergulho. Embora os perfis de mergulho relatados estejam dentro dos limites do computador do mergulhador, com subidas lentas e intervalos de superfície adequados entre os mergulhos, ele ainda reconheceu e admitiu os sinais e sintomas de DD neurológica. Se o mergulhador tivesse ignorado os sintomas e esperado mais tempo para buscar atendimento médico profissional, sua eventual recuperação talvez não tivesse sido tão rápida e completa.

Em muitos casos, os mergulhadores escolhem ignorar os sintomas de DD ou atribuí-los a uma causa independente, como levantamento de peso, uma roupa apertada ou excesso de esforço. O mergulhador observou a sensação de dormência e formigamento em suas extremidades, distinguiu astutamente esses sintomas e tomou medidas imediatas. Ele reconheceu que existem riscos associados ao mergulho e estava adequadamente preparado com uma unidade de oxigênio de emergência com vários tipos de aparelhos de respiração. Tanto o mergulhador como seu dupla tinham treinamento em como usar a unidade de oxigênio de emergência e em como determinar quando a intervenção médica é necessária.

O médico do mergulhador aconselhou-o a interromper mergulhos profundos repetitivos, consultar um neurologista para investigar outras possíveis explicações para seus sintomas, ser examinado para determinar a existência de um forame oval patente (FOP) e esperar 30 dias antes de retornar ao mergulho. O mergulhador voltou a mergulhar depois do incidente e não teve outros problemas.

Este incidente pode servir para lembrar a todos os mergulhadores da importância da autoconsciência e de ter um plano de ação de emergência. É crucial ser cuidadoso ao considerar os sintomas, ter um suprimento imediato de oxigênio disponível e procurar atendimento médico profissional imediatamente quando necessário.

© Alert Diver — 4º Trimestre 2016

Language: EnglishSpanish