Atraentes e Agradáveis Cheiros de Corais e Algas




Pesquisadores do Georgia Institute of Technology recentemente demonstraram que larvas de corais e juvenis de peixes nadam ativamente em direção a cheiros associados a recifes saudáveis.


Perfumes são feitos para seduzir — e recifes de corais saudáveis e algumas espécies benéficas de algas usam cheiros agradáveis para atrair peixes jovens e corais bebês. Um recife saudável libera cheiros atraentes, espalhando-os embaixo da água como uma sereia para seduzir os jovens que serão a nova geração de construtores e habitantes do recife.

De acordo com os experimentos da bióloga especialista em corais Danielle Dixson do Georgia Institute of Technology e seus colegas, assinaturas bioquímicas indicam se um recife está saudável e se ele seria um bom local para fixação. A equipe de Dixson realizou experimentos com espécies de corais e algas em Fiji, próximo a áreas marinhas protegidas assim como em áreas abertas à pesca. A equipe delimitou parcelas subaquáticas na área, desbastando algumas para que ficassem apenas com cobertura vegetal e espécies ruins de algas, enquanto permitindo que outras permanecessem mais naturais ou até mesmo mais saudáveis. Eles rastrearam onde os corais e algas se fixaram nas parcelas e transectos longe da costa, e contaram os peixes presentes em diferentes áreas. Os peixes apareceram muito mais frequentemente em locais de recifes saudáveis, e eles evitaram recifes sufocados por algas nocivas.



Os pesquisadores também conduziram uma série de experimentos em laboratório para determinar o que aconteceria em sistemas simplificados em comparação com seus experimentos no mundo real. Eles colocaram peixes jovens e larvas de corais em calhas batizadas com cheiros bons e ruins. Invariavelmente, tanto os peixes quanto os corais se dirigiam para os cheiros mais agradáveis — até mesmo nadando contra a corrente para fazê-lo, a equipe recentemente relatou na revista Science.

"O que mais nos chocou não foi que eles conseguiam distinguir pelo cheiro um recife bom de um ruim", disse o co-autor de Dixson, Mark Hay, um ecólogo marinho do Georgia Tech, nem que os peixes conseguiam nadar para onde quisessem (normalmente para áreas marinhas protegidas próximas, onde a vida é fácil). Mas as larvas de corais são minúsculas criaturas em forma de sacos "que mal conseguem nadar", Hay disse, e lá estão elas, se dirigindo aos cheiros bons nas calhas e muito provavelmente no mundo real também, enquanto lutam com "ondas quebrando próximo a elas, grandes o suficiente para afastar a nós (humanos) do recife".


Foi demonstrado que peixes juvenis e larvas de corais evitam recifes poluídos e sufocados por algas, o que poderia levar a um declínio ainda maior de áreas degradadas.


Porque as larvas podem correr para se fixarem próximo a corais saudáveis que tem um cheiro agradável, elas têm muito mais controle sobre sua sobrevivência do que se pensa, Hay disse: "Elas se grudam ao fundo, e essa escolha que elas fazem enquanto bebês tem muito impacto no seu bem estar futuro".

Essas descobertas comportamentais também dão uma dica sobre o por que os recifes estão diminuindo em todo o mundo, de acordo com Terry Hughes, diretor do Australian Research Council Centre of Excellence for Coral Reef Studies da James Cook University, que comentou sobre a pesquisa por email. "Frequentemente os pesquisadores fazem a pergunta 'O que matou os corais?' quando se deparam com uma diminuição em uma cobertura de coral. Esse novo estudo mostra convincentemente que a perda de coral, e sua incapacidade de recuperação, também pode estar ligada à reprodução e fixação das larvas". Porque tanto os peixes quanto os corais evitam recifes poluídos e sufocados por algas, isso poderia levar a seu futuro declínio.



Poderiam esses cheiros agradáveis ajudar a proteger os recifes de corais? Os novos resultados podem levar a uma solução simples, disse Robert Steneck, um ecólogo marinho da University of Maine: "Se você apenas protege os peixes-papagaio [e outras espécies de peixes que se alimentam de algas nocivas], eles podem criar um habitat de berçário muito mais atraente," tanto para peixes quanto para corais jovens. Esse estudo fornece "respostas interessantes das quais temos necessidade se formos manter esses recifes para o próximo século."

O próximo passo é testar essa ideia. Dixson e sua equipe planejam treinar pescadores em Fiji para agir como fornecedores de perfume: Eles poderiam plantar e cuidar de corais de cheiro agradável e ver se os peixes e corais juvenis virão.
Saiba Mais
Assista a Mark Hay e Danielle Dixson discutirem sua pesquisa neste vídeo.



© Alert Diver — 1º Trimestre 2015

Language: EnglishSpanish