A Psicologia Social do mergulho seguro






Como mergulhadores certificados, nós já devemos ter uma boa compreensão de como mergulhar com segurança. Mas muitos de nós nos vemos em situações de risco no mergulho, como mergulhar além dos limites de nosso treinamento ou mergulhar apesar de estar sentindo apreensão ou desconforto. Muitas destas situações perigosas são causadas por decisões erradas tomadas antes de um mergulho. Mas por que os mergulhadores tomam más decisões mesmo sabendo o que é certo?

Eu já me encontrei em diversas situações inseguras em mergulhos. Uma vez um operador de mergulho me encorajou a fazer um mergulho mais profundo do que eu era treinado para fazer. Outra vez um operador montou o meu equipamento para mim, e quando eu fui verificar novamente ele me disse para eu não me preocupar, pois ele "fazia isso há anos." Muitos mergulhadores cedem a esse tipo de pressão, mas por que isso acontece, apesar de todo o treinamento que tivemos?

Poderíamos dizer que esses operadores de mergulho tem uma cultura de mergulho insegura, mas acho que temos de examinar como tais culturas aparecem. Muitos fatores contribuem para um mergulho inseguro. Um deles é a ignorância pluralística, que é quando as pessoas agem como se nada estivesse errado, porque ninguém mais está agindo como se alguma coisa estivesse errada. No mergulho, isso pode ocorrer quando alguém sugere algo inseguro e ninguém se pronuncia contra. Quando isso acontece, nós tendemos a olhar ao redor, observar que ninguém parece estar preocupado, e pensar algo como "Bem, ninguém parece preocupado, então talvez eu seja paranoico; deve estar tudo bem." Não devemos interpretar a falta de atitude dos outros como se isso significasse que tudo está do jeito que deveria ser.

Outro fator é conhecido como a difusão de responsabilidade. Isto ocorre quando o senso de responsabilidade de uma pessoa diminui na presença de outras pessoas. No mergulho, podemos ver algo que é inadequado, mas não dizer nada porque assumimos que é responsabilidade de outra pessoa dizer alguma coisa. É particularmente fácil para os mergulhadores iniciantes caírem nessa armadilha, uma vez que tendem a assumir que todo mundo tem mais capacidade do que eles de assumir a responsabilidade pelo mergulho. Lembre-se, você é o melhor defensor da sua própria segurança.

A desindividualização é outro fator que pode levar ao mergulho inseguro. Este fenômeno é muitas vezes chamado de "estar perdido no meio da multidão", mas não necessariamente requer um grande grupo. Sentimo-nos menos reprimidos em nossas ações quando muitas pessoas estão ao nosso redor, como pode ser o caso em um barco de mergulho lotado. Quando estamos perdidos no meio da multidão, nós tendemos a agir de forma mais impulsiva e podemos, assim, estar mais propensos a cometer erros.


Os mergulhadores devem estar cientes das várias formas de pressão social que podem influenciar o seu comportamento. Quando em dúvida, confie na sua formação e nunca se esqueça de que você é o melhor defensor da sua própria segurança.


Grupos de amigos muito próximos podem ser particularmente propensos a ter um pensamento de grupo, que é quando todos em um grupo concordam uns com os outros sem realmente refletir sobre as coisas. Alguém pode sugerir um mergulho inseguro, e todo mundo concordar sem pensar muito.

Por outro lado, mergulhar com pessoas que você não conhece também pode ser problemático. Nós temos a tendência a querer ser aceitos pelos outros, de modo que às vezes fazemos coisas que normalmente não faríamos para nos enturmarmos ou para que os outros gostem de nós. Muitas vezes chamada de influência social normativa, ela pode nos levar a fazer um mergulho inseguro em uma tentativa de sermos amados pelos outros. Se alguém sugere fazer um mergulho mais profundo do que você está treinado para fazer, você pode se sentir pressionado a dizer sim, se você quiser que essa pessoa goste de você. Embora colocar a sua vida em risco apenas para ser aceito possa parecer estranho, a influência social normativa é poderosa e deve ser levada a sério.

A influência social informativa é um pouco diferente. Ela ocorre quando nós fazemos o que os outros fazem porque acreditamos que eles sabem o que é melhor. Nós aprendemos com eles e seguimos o seu exemplo. Isso é uma coisa boa, desde que a pessoa com quem estejamos aprendendo esteja fazendo as coisas corretamente. Infelizmente, os iniciantes muitas vezes se espelham em qualquer pessoa que tenha mais experiência, mas nem todos os mergulhadores são um modelo que vale a pena ser seguido.

A boa notícia é que podemos combater essas influências indesejáveis de diversas maneiras, incluindo a leitura de artigos como este. O simples ato de aprender sobre essas influências pode ser o suficiente para enfraquecê-las. Nós também podemos fazer o seguinte:

  • Assumir o controle. Não presuma que alguém vá dizer que alguma coisa está errada. Reveja o seu treinamento, e siga-o. Se alguém sugere fazer algo fora do seu treinamento, diga que você não se sente confortável fazendo isso. Provavelmente existem pessoas no grupo que também estão preocupadas, mas são muito tímidas ou não estão à vontade para dizer isso.

  • Desacelere. Nós temos a tendência de agir impulsivamente perto de outras pessoas, portanto desacelere e pense. Raramente temos que tomar decisões em frações de segundo antes de mergulhar. Pensar sobre as coisas por um minuto, ou mesmo apenas alguns segundos, pode evitar erros cometidos devido à impulsividade.

  • Seja o advogado do diabo. É natural seguir cegamente a multidão, às vezes. Para evitar essa situação, pense sobre o que poderia dar errado. Nós nem sempre identificamos preocupações plausíveis quando somos advogados do diabo, mas às vezes podemos identificar problemas potenciais.

  • Confie em seu treinamento. Mergulhar com segurança requer saber reconhecer um mergulho inseguro. Se você não tiver certeza, consulte o manual ou consulte um mergulhador com conhecimento, experiência e comprometido com a segurança do mergulho. Muitas vezes você pode reconhecer essas pessoas: eles tendem a falar sobre segurança, ter uma formação avançada e ajudar os novatos antes dos mergulhos.

  • Seja um modelo de bom comportamento. Se você é um mergulhador experiente, exerça liderança através do exemplo. Não tenha medo de sair de seu caminho para deixar claro que você é um mergulhador seguro. Por exemplo, você pode convidar iniciantes para planejar seus mergulhos com você. Isso ajuda a criar um clima que beneficia a todos.

  • Encenação. Pratique com um amigo o que você faria se alguém pressionasse você a fazer um mergulho inseguro. Muitas vezes tomamos decisões ruins, porque somos colocados em uma situação difícil e não temos tempo para pensar sobre as coisas corretamente. Praticar o que você diria, e para quem você diria, pode tornar consideravelmente mais fácil tomar uma decisão segura. Antes de fazermos algo emocionante, como mergulhar, tendemos a agir com a nossa resposta dominante, mas a resposta dominante de um novato nem sempre é a correta. Através de encenações e prática você pode tornar a sua resposta dominante uma que seja em prol da segurança.

A maioria de nós compreende, intelectualmente pelo menos, os riscos associados a se tomar atalhos, apressar mergulhos e não estar totalmente preparado. Ao aprender a reconhecer os fatores que levam a decisões inseguras, podemos ajudar a manter-nos afastados de situações perigosas.

© Alert Diver — 4º Trimestre 2015

Language: EnglishSpanish